Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

01/08
Luciana Mamede - PE
02/08
Pedro Henrique Paiva da Costa - PB
13/08
carlos - PE
19/08

19/08
Marcelo Casado - PE
27/08
- PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Equinos atletas: Os cuidados com a alimentação e saúde dos campeões
15/08/2017 - G1

Equinos que disputam competições precisam de alimentação balanceada e de maior valor energético; acompanhamento veterinário é fundamental.
meses de junho e julho são marcados pelas tradicionais exposições agropecuárias em todo o país. Nestes eventos, os equinos ganham seu destaque especial, disputando prêmios em competições específicas, que mostram toda a força genética e elegância de cada raça. Mas, afinal, você sabe quais são os cuidados necessários para alimentação de um equino atleta?

Os cavalos e éguas não apenas fazem sucesso com o público nas exposições agropecuárias, como também são sucesso no mercado. Cada vez mais criadores investem no melhoramento físico e genético dos animais, por meio da inseminação artificial ou a transferência de embriões. O objetivo é produzir novos campeões.

Para garantir que o animal tenha saúde, além da beleza, o veterinário Arthur Henrique Vilar Rodrigues, explica que a nutrição desses atletas deve receber atenção especial dos criadores, contendo vitaminas e suplementos. “Essa nutrição deve ser balanceada, os animais devem comer um capim volumoso de boa qualidade e uma suplementação, quando necessária, de ração concentrada”.

O veterinário também explica que os cavalos que participam de competições precisam de mais energia do que os demais animais que atuam em outras atividades em uma fazenda, por exemplo. Por isso, a alimentação é diferenciada, desde a quantidade, até o tipo de dieta, que varia de acordo com a competição que o animal irá disputar. “Normalmente, os equinos que são destinados a competições, comem concentrados de boa qualidade e com bom teor energético. O volumoso dos animais é o feno, o feno de alfafa. A diferença é que os animais que trabalham nas fazendas ficam a pasto, comem capim picado; a ração possui menor teor proteico e de energia”.
Campeão bem tratado

Sérgio Fonseca é criador dos cavalos da raça Mangalarga Marchador há 15 anos, no distrito de Baguari, em Governador Valadares (MG). Elo Qihai, um dos cavalos dele, já coleciona 15 títulos regionais. Sérgio conta que segue a risca os cuidados com a saúde dos animais. A alimentação e as atividades físicas são monitoradas de perto no haras dele. A rotina dos cavalos e éguas é comparada a de um atleta.

Cavalos atletas precisam de um programa de atividades específicas para as competições (Foto: Sérgio Fonseca/Arquivo Pessoal)

“Primeira coisa no dia eles vão receber o capim picado, depois a ração granulada, aí depois eles vão ser escovados. Três vezes por semana vão ser puxados a passo, vão ser montados e colocados na marcha para treinar, no mínimo, uma hora por dia”.

O criador ainda conta que os animais são acompanhados de perto por tratadores e veterinários, que constantemente examinam os equinos. Ele também explica como é a preparação de um campeão.

“O cavalo que disputa competição é igual a um atleta de alta performance, ele tem que fazer um preparo físico, andar a passo três vezes por semana e ser treinado na marcha e na embocadura. A alimentação é especial, tem que ter músculos, a boca tem que tá leve, muito bem adestrado, tem que tirar as pontas dos dentes, o casco, o ferrajador. Para tudo, tem um profissional especializado”, destaca.
Sem estresse

Os cavalos do Sérgio colecionam títulos regionais por Minas Gerais, e tem uma atividades intensa para as competições, mas o veterinário Arthur Henrique Vilar Rodrigues lembra que os atletas de quatro patas também podem se estressar, e para evitar isso é necessário um tempo para que eles relaxem.

“Os equinos devem ser soltos em ambientes limpos, em espaços grandes para que eles se divirtam. Normalmente, nós temos que aproximar o equino do ambiente normal dele, que é solto em pastos, em grandes extensões territoriais. Como nem sempre a gente consegue fazer isso, o ideal é que solte eles em piquetes para que eles corram e relaxem”.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Nova Friburgo, RJ, cria regras de cuidados e captura de cavalos na cidade
15/08/2017 - G1

Animais devem estar microchipados e possuir ferradura. Em caso de captura ou apreensão, dono deve se identificar e apresentar comprovante de residência e identidade.
Prefeitura de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, divulgou nesta terça-feira (30) as novas regras de cuidado e captura de cavalos no município. Segundo informações da secretaria de Meio Ambiente, para a liberação de animais apreendidos, por exemplo, é necessário que a pessoa que se identifique como dono procure a secretaria, na antiga rodoviária (prédio anexo à prefeitura), levando comprovante de residência e documento de identidade.

É preciso que o cavalo esteja microchipado e possua ferradura. A liberação só poderá ser feita às quartas-feiras, das 11h as 13h, e todos as exigências devem ser cumpridas. As normas, segundo o município, visam promover o trabalho de cuidado e zelo com os cavalos.

A prefeitura também afirmou que quem não se encaixar neste perfil não poderá obter posse dos animais e os mesmos serão encaminhados para adoção, através de campanhas promovidas pelo setor.

A subsecretaria informou ainda que existe uma pessoa e telefone disponíveis para a realização das capturas no município. O responsável pelo serviço é Hélio, através do telefone (22) 99829-8637. Mais informações com a subsecretaria pelo telefone 2522-1356.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Edição em Florianópolis do Campeonato Catarinense de Hipismo classifica para o Brasileiro
30/06/2017 - Fonte: Brasil Hipismo

Menino que monta há dois meses foi um dos destaques da competição ao vencer no grupo Pré-Mirim

Dois meses separaram o cavaleiro pré-mirim Bruno Joner, 12, do início da prática do hipismo até o alto do pódio. Bruno foi um dos vencedores no Campeonato Catarinense de Categorias, encerrado neste domingo, na SHC (Sociedade Hípica Catarinense), em Florianópolis. A competição foi promovida em parceria com a FCH (Federação Catarinense de Hipismo) e teve 144 participantes. Os três primeiros em cada grupo conseguiram vagas o Campeonato Brasileiro, em julho

A vitória de Bruno, que há três anos pratica a modalidade e há dois meses faz conjunto com este cavalo surpreendeu a todos na hípica, inclusive o próprio campeão. “Fiquei nervoso, mas deu tudo certo. Estou muito feliz. Dei o meu melhor e alcancei o resultado. Agora é rumo ao Brasileiro”, disse Bruno, que montou o cavalo Inexplicable.

A alegria do menino foi compartilhada pelos pais Tonia, 43, e Alfredo Joner, 57. A iniciação no hipismo foi uma estratégia para auxiliar no tratamento do TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). “Hoje ele já é um campeão”, assegurou Tonia, num misto de felicidade e euforia.

Sob instrução de Fernando Leite, o conjunto Bruno e Inexplicable treina duas vezes por semana. Com a vaga assegurada para o Brasileiro, que será disputado entre os dias 12 e 16 de julho, em Brasília, o trabalho será redobrado. “Estou orgulhoso, acredito muito nele. Agora vamos em frente”, projetou Leite.

Divididas por altura e idade, independentemente de gênero, foram disputadas as categorias: Escolas, Mini-Mirim, Pré-Mirim, Mirim, Jovem Cavaleiro, Pré-Júnior, Júnior, Young Rider, Amador, Sênior, Máster e 1ª Seletiva Cavalos Novos. Os três classificados da faixa Jovem Cavaleiro voltam à SHC de 25 a 30 de julho, desta vez para a etapa do Brasileiro. As demais ocorrem em diferentes datas e Estados.

"É uma integração de culturas, já que temos pessoas de várias regiões do Estado, troca de experiências e a possibilidade de novas amizades."

Atenção especial ao animais

O hipismo é praticado em conjunto, por cavalos e cavaleiros, ou amazonas. Em competições como a desse domingo, o cuidado com os animais é redobrado. De acordo com o veterinário da SHC (Sociedade Hípica Catarinense), Rudnei João de Souza, o cavalo precisa passar por exames clínicos que excluam doenças. As vacinas devem estar em dia, assim como a emissão da GTA (Guia de Trânsito Animal).

Há também uma inspeção veterinária, com atenção especial para o trote. “Por serem três dias de prova, observamos com frequência o animal, para que não haja nenhum desgaste e para evitar que ele continue competindo se apresentar lesões”, afirmou Souza.

Antes de entrar em competição, o animal é submetido a um aquecimento de pelo menos 15 minutos. Após a prova, é a vez de um tratamento de outros 20 minutos, desta vez com gelo nas patas. “O cuidado pré e pós prova é muito importante. O animal precisa estar saudável e ter um bom relacionamento com o competidor”, completou o veterinário.

A manutenção de um cavalo custa, em média, R$ 2.500 por mês. A alimentação é balanceada, com ração duas vezes ao dia, além de feno à vontade. A limpeza também é feita duas vezes por dia, com escovação do pelo, para evitar doenças de pele.
Regras do hipismo

Velocidade e precisão são necessários

Obstáculos de 65cm a 1,40m foram encarados pelos conjuntos de cavalos e cavaleiros na hípica da Capital.
Cada categoria tinha um percurso diferente em pista.
O objetivo da prova é saltar todas as barreiras no menor tempo possível, sem cometer faltas. Essas ocorrem quando um obstáculo é derrubado.
Quando isso acontece, o conjunto soma quatro pontos. Vence quem tiver menos pontos, se possível zero, e que completou o circuito em menos tempo.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Carioca Tiago Mesquita fatura GP da Copa São Paulo e Zé Reynoso, tri, é vice
28/06/2017 - Fonte: Brasil Hipismo

Na final do Concurso de Salto Nacional 46ª Copa São Paulo, mais tradicional evento hípico do país, na Sociedade Hípica Paulista, na tarde desse domingo, 4/6, o carioca Tiago Mesquita montando Baptista foi o grande campeão do GP Troféu Roberto Luiz Joppert. A disputa foi válida pela 3ª de 9 Etapas do Ranking Brasileiro Senior Top e teve premiação total de R$ 80 mil. Dos 33 conjuntos na 1ª volta, conforme a regra, os 12 melhores – cinco sem faltas e sete com apenas um derrube – habilitaram-se ao desempate idealizado pelo course-designer internacional Helio Pessoa. Até o penúltimo conjunto, a liderança vinha em mãos do tricampeão da Copa São Paulo, o cavaleiro olímpico paulista José Roberto Reynoso Fernandez Filho com seu Maestro St Lois, que registrou um derrube e fez pista limpa na 2ª, em 49s70. Tiago e Baptista, um cavalo sela holandês de 10 anos, dupla que no ano passado bateu na trave com uma falta no último obstáculo e ficou na 7ª posição, precisava apenas zerar e dessa vez cumpriu a missão. Cuidadoso Tiago levou Baptista à vitória com duplo zero, em 60s51. “Acho que é muito gratificante ganhar um GP com esse com tanta importância. Já bati na trave várias vezes com 4º, 6º e 7º lugares e, dessa vez, deu tudo certo”, destacou Tiago, 31, que monta em seu Haras Beira Rio, em Itapaiva, e na Sociedade Hípica Brasileira, no Rio. “Quero muito agradecer a Isabel Celso Meira, proprietária do Baptista, que me apoia com bons cavalos e nos concursos há sete anos”, disse Tiago, que foi campeão brasileiro senior em 2010, vice no tradicional GP The Best Jump em Porto Alegre, entre muitas outras conquistas. Ainda no pódio, Zé Reynoso, bicampeão da senior top 2015/2016 e tricampeão da Copa São Paulo 2014/2015/2017, brincou: “foi por pouco, dessa vez o Tiago estragou a minha festa.” A 3ª colocação ficou com o jovem talento carioca Victor Mariano Luminatti com Homer van de Barlebuis, que fez um derrube na 1ª volta e zerou a 2ª em 40s81. Artemus de Almeida com seu Cassilano JMen, dupla que venceu a prova a 1.45 metro na sexta-feira 2/6, ficou em 4º lugar, com uma falta no penúltimo obstáculo, em 51s72, resultado manteve Artemus na liderança do ranking brasileiro Senior Top. O cavaleiro reserva do Time Brasil na Rio 2016 Felipe Amaral com Premiere Carthoes BZ garantiu o 5º posto, um derrube no último obstáculo da 2ª volta, em 52s26. E, finalmente, a 6ª colocação foi para Bruno Chaves Pessanha e Transwaal Allouete van Het, oito pontos, 46s63. Artemus de Almeida mantém liderança Ranking Brasileiro Senior Top: confira as regras Após a 3ª de 9 Etapas do Ranking Brasileiro Senior Top, Artemus de Almeida segue líder do ranking brasileior Senior Top agora com 116,50 pontos e Zé Reynoso vem em 2º com 88 pontos. Todas as nove etapas do ranking brasileiro senior top com exceção da 4ª Etapa que culmina com o Campeonato Brasileiro devem obrigatoriamente realizar uma prova preparatória com chamada mínima de 1,45m e o Grande Prêmio com chamada mínima de 1,50m, em que a prova preparatória tem peso 1 na contagem de ponto e o Grande Prêmio, 1.5. No Campeonato Brasileiro Sênior Top 2017 as duas provas têm peso 02 e não podem ser descartadas. Cada etapa tem premiação mínima de R$ 80 mil no Grande Prêmio, e mínima de R$ 15 mil na prova preparatória. A premiação do Campeonato Brasileiro será divulgada em breve. O campeão do ranking brasileiro senior top 2017 também levará um carro O km. A 4ª etapa acontece no Campeonato Brasileiro Senior Top 2017, na Sociedade Hípica Paranaense, entre 3 e 6 de agosto. Esse ano, o Campeonato Brasileiro segue sendo parte do ranking, porém define o campeão brasileiro e as nove etapas o ranking brasileiro senior top. O Cassilano vem muito constante sempre com boas chances de estar entre os primeiros. Monto ele desde os 5 anos e nossa meta é disputar uma vaga na equipe brasileira nos Jogos Equestres Mundiais 2018 e nos Jogos Panamericanos 2019”, pondera Artemus, vice-campeão brasileiro senior top em 2014 e 3º em 2016. Ranking Brasileiro Senior Top 4ª Etapa CBS – Campeonato Brasileiro Senior TOP – 03 a 06 de agosto – SHPr – PR 5ª Etapa CSI-W** 40º Cidade Rio de Janeiro – 17 a 20 de agosto – SHB – RJ 6ª Etapa CSN 82º Aniversário do CHSA – 06 a 10 de setembro – CHSA – SP 7ª Etapa CSI-W** Indoor – 20 a 24 de setembro – SHP – SP 8ª Etapa CSN Agromen – 11 a 15 de outubro – Orlandia – SP 9ª Etapa e Final CSN Top Rider – 07 a 10 de dezembro – SHB – RJ


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Seletiva para Olimpíada da Juventude e FEI World Jumping Challenge movimentam o Haras Albar em Campinas
26/06/2017 - Fonte: Brasil Hipismo

O Concurso de Salto Nacional 2* e 2ª Etapa Copa Chevaux de Hipismo no Haras Albar, nova entidade de ponta na região de Campinas, entre 8 e 11/6, com provas de 1 a 1.45 metro, já está em pleno andamento. Especialmente para a nova geração do hipismo brasileiro, a programação engloba duas importantes seletivas para os Jogos Olímpicos da Juventude 2018, de 1 a 12 de outubro de 2018 em Buenos Aires, e o FEI World Jumping Challenge 2018, em local e data ainda a serem defindos pela Federação Equestres Internacional.

Todas as provas no Haras Albar têm armação do course-designer internacional Helio Pessoa, exceto, as duas provas do FEI World Jumping Challenge – cujos percursos seletivos são os mesmos em todo mundo – e esse ano tem assinatura de Guilherme Jorge, que armou os Jogos Olímpicos Rio 2016. A prova válida como seletiva olímpica da juventude também é a segunda e última seletiva do FEI World Jumping Challenge tem altura de 1.30 metro e será disputada em 2 percursos distintos, no sábado, 10, a partir das 9h00. A seletiva olímpica é aberta a atletas nascidos entre 01 de janeiro de 2000 e 31 de dezembro de 2003 e há somente uma vaga em joge. No FEI World Jumping Challenge o critério é ter idade mínima de 14 anos (a ser completada até 31/12/2017) e que nos últimos 03 três anos em prova internacionais a 1.35 metro ou mais elevadas.

Largada da competição Na última prova dessa quinta-feira, a 1.30 metro, disputada em dois percursos distintos e válida como 1ª parcial do World Jumping Challenge, o placar foi dominado pela nata jovem. Sagrou-se vencedor, Philip Greenlees montando Premiere Avignon Z, com duplo zero, em 62s09. A 2ª posição ficou com Thales Marino montando Balla 12, também com dois percursos sem faltas, 64s45. Na 3ª colocação chegou a amazona Daneli Miron com MD Serenada do Montesc, sem faltas, 67s53.

Nas duas primeiras edições dos Jogos Olímpicos da Juventude de Verão, em Singapura 2010 e Nanquim 2014, a América do Sul foi muito bem representada. Marcelo Chirico, uruguaio que treina no Brasil, levou ouro individual em Singapura e quatro anos mais tarde em Pequim, a amazona paulista Bianca Rodrigues integrou a equipe sul americana medalha de prata.

Outras provas

Pela manhã, o cavaleiro olímpico carioca Stephan Barcha com Zilverstone Chevaux, que defende Brasília, venceu a primeira disputa, a 1.35 metro, sem faltas em 57s30, superando demais 48 conjuntos. Com seu Calvorado JMen, o top de Minas Gerais Rodrigo Sarmento chegou em 2º lugar, 60s80.Na série 1.20 metro, Carmen Negrão do Nascimento com CT Anna Bolena venceu a categoria Amador. Entre os Jovens Cavaleiros, Helois Machado de Carvalho com Xanadu GMS levou a melhor e na categoria Mirim, Leandro Abrahão com com Pouko Louko garantiu o 1º posto.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620