Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

01/08
Luciana Mamede - PE
02/08
Pedro Henrique Paiva da Costa - PB
13/08
carlos - PE
19/08

19/08
Marcelo Casado - PE
27/08
- PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Doda Miranda e Pedro Veniss fecham a Rio 2016 em 9º e 16º lugar; Nick Skelton é campeão
22/08/2016 - CBH

Depois de classificar três cavaleiros para a prova final da competição individual, o Time Brasil de Salto não chegou para a disputa no desempate no Centro Olímpico de Hipismo em Deodoro, nessa sexta-feira, 19, na Rio 2016. Na primeira volta do GP Final, Eduardo Menezes com Quintol cometeu duas faltas, somando oito pontos no ranking e não avançou para a segunda passagem. Doda Miranda montando Cornetto K e Pedro Veniss com Quabri d´Isle fecharam ambos com uma falta na primeira passagem e ficaram entre os Top 27 na corrida pelo pódio.

Doda fez um percurso limpo, fechando a competição com quatro pontos perdidos na 9ª colocação empatado com outros seis conjuntos. Pedro com Quabri cometeu uma falta por excesso de tempo, fechando com cinco pontos na 16ª posição ao lado de dois conjuntos.

Nick Skelton, 58, montando Big Star, da Grã Bretanha, foi o grande campeão da prova, zerando também o desempate. Uma história de superação, uma vez que Skelton chegou a se aposentar após uma queda com fratura no pescoço em 2000 e Big Star, que venceu seu último GP em Aachen 2013, passou dois anos se recuperando de
uma lesão. A dupla foi ouro por equipes em Londres 2012 e essa foi a primeira medalha individual de ouro na modalidade Salto para Grã-Bretanha.

O cavaleiro sueco Peder Fredricson com All In ficou com a medalha de prata e o canadense Eric Lamaze, ouro na Olimpíadas 2008, foi bronze montando Fine Lady 5.

O desempenho dos brasileiros

Mais uma vez abrindo a pista para a equipe brasileira, Eduardo montando Quintol, fez duas faltas. O cavaleiro explica que aqueceu o cavalo de forma mais leve antes da prova, mas sentiu que o animal estava em ótima forma física. "Eu subestimei um pouco a quantidade de energia que o meu cavalo ia ter, por ser o último dia de provas, achei que ele pudesse estar mais cansado. Então a minha preparação no aquecimento foi bem leve, mas no final das contas o cavalo respondeu muito bem, com a mesma energia do primeiro dia de prova. Então isso mudou um pouco o plano que eu tinha para a pista. Achei que fosse dar, mas acabei chegando muito embaixo e um obstáculo e não consegui fechar a prova com zero", lamentou Eduardo.

Pedro, veio em seguida, montando Quabri de L’isle. O cavaleiro chegou ao segundo round da disputa, mas com 5 pontos perdidos não foi ao desempate. Pedro se diz satisfeito com o desempenho do Brasil na competição. "A participação do Brasil foi boa, ficamos entre os cinco melhores do mundo na competição mais importante do mundo. Ficamos tristes de não conseguir a medalha por equipe, mas não podemos falar que o resultado foi ruim. Brigamos com as maiores nações do esporte, no final foram detalhes. Mas isso mostra que estamos no caminho", comentou Pedro.



Mais experiente da equipe e dono de duas medalhas olímpicas por equipe, Doda foi o último a entrar na pista, com Cornetto K. Mesmo com o percurso zerado na segunda volta, não houve chance de chegar ao desempate, em que seis conjuntos com duplo zero disputaram as medalhas. "Achei que tivemos mais percursos zerados do que pensamos. Os cavalos estão saltando muito bem, os obstáculos estão chamando a atenção dos cavalos, eles conseguem ler bem a pista, o tempo também pode ter ficado suave. É difícil armar uma Olimpíada, o Guilherme Jorge fez um excelente trabalho. A falta que cometi foi muito leve, difícil conseguir explicar. Mas vamos em frente, agora é pensar na próxima Olimpíada e não parar enquanto a medalha não vier", finaliza Doda.

Fonte CBH


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Brasil conquista liderança no hipismo com saltos
15/08/2016 - FONTE: NE10


Brasil foi bem no primeiro dia de saltos no hipismo. Na foto, o medalhista olímpico Doda Foto: PHILIPPE LOPEZ / AFP

A equipe brasileira de saltos no hipismo terminou o primeiro dia da modalidade com saldo positivo. Neste domingo (14), o País não perdeu nenhum ponto e divide a primeira posição com a Alemanha. Dos quatro competidores brasileiros, três deles zeraram o percurso: Stephan Barcha, Álvaro Doda e Pedro Veniss.



Toda a equipe brasileira está garantida na segunda fase da modalidade. No resultado por equipes, os atletas da Alemanha também não perderam nenhum ponto, o que deixa os dois países empatados em primeiro lugar. Em seguida, estão Holanda, Canadá, Suíça e França, com quatro pontos perdidos.



O único brasileiro que perdeu pontos na competição individual foi Eduardo Menezes, que derrubou um obstáculo e foi penalizado com quatro pontos. Entre os três atletas que conseguiram zerar o percurso está Doda, que já soma duas medalhas olímpicas.



60 de 75 cavaleiros avançaram para a segunda fase, que será disputada na terça-feira (16), às 10h. Mais 15 cavaleiros vão ser eliminados na próxima etapa.



Fonte: NE10


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Sul-americanos ganham força no hipismo da Rio 2016
02/08/2016 - Fonte: UOL

SÃO PAULO (Reuters) - Em um esporte há tempos dominado por europeus, os cavaleiros sul-americanos estarão presentes em peso na Olimpíada do Rio de Janeiro, cujo torneio de hipismo irá acontecer no complexo de Deodoro.

Argentina, Colômbia, Venezuela, Uruguai e o anfitrião Brasil estarão representados. O Peru se classificou para a competição individual de salto pela primeira vez, assim como o Equador na prova individual do Concurso Completo de Equitação (CCE).

"É mais do que o normal... o nível aumentou tremendamente, então eles são uma força que dará trabalho no futuro", disse Sabrina Ibáñez, secretária-geral da Federação Equestre Internacional (FEI), a respeito dos cavaleiros sul-americanos.

Ibáñez afirmou à Reuters que mais sul-americanos se classificaram graças ao investimento em programas de desenvolvimento de base ao longo da última década. Ela enfatizou o belo desempenho nos Jogos Pan-Americanos do ano passado em Toronto, nos quais a Venezuela conquistou a prata no salto individual e a Argentina ficou em segundo lugar no salto por equipe, só atrás do anfitrião Canadá.

Cavaleiros da chinesa Taipé, da República Dominicana, da Palestina, do Catar e do Zimbábue farão suas estreias olímpicas, embora os favoritos venham de bastiões mais tradicionais do hipismo, como Alemanha e Grã-Bretanha.

Na Olimpíada de 2012 em Londres, a Nova Zelândia e a Arábia Saudita foram os únicos países de fora da Europa que conquistaram medalhas no esporte – bronze por equipe no CCE e salto por equipe, respectivamente.

Além da diversidade geográfica, a maior parte das delegações de hipismo de 2016 é de jovens – todos os integrantes da equipe brasileira de adestramento têm menos de 25 anos.

Com a chegada de uma nova geração, alguns veteranos notáveis estarão ausentes. O brasileiro Rodrigo Pessoa, único cavaleiro medalhista de ouro do país e porta-bandeira em 2012, é reserva na equipe de salto.

O canadense Ian Millar, detentor do recorde de participações olímpicas depois de atuar em 10 Jogos, foi impedido de competir devido a um ferimento sofrido por seu cavalo, mas sua filha, Amy, irá estrear na competição de salto.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Show dos Mini-mirins no Brasileiro 2016 com vitória de Guilherme Kroeff
26/07/2016 - CBH

O Campeonato Brasileiro da categoria Mini-mirim (10 a 12 anos) na Sociedade Hípica Paranaense foi mais que disputado com participação de 69 conjuntos vindos de 10 Estados do país.Ao final da terceira e última prova, nesse sábado, 23/7, quatro conjuntos sem falta foram ao desempate valendo a melhor aproximação ao tempo ideal de 48 segundos e todos fecharam novamente sem faltas. Sagrou-se campeão brasileiro o gaúcho Guilherme Kroeff no dorso de Chicharito Tagliario.

A catarinense Roberta Pickler Gevaerd com Cora do Refúgio comemorou o vice-campeonato. Montando Sheik, Jula Pereira Orpinelli faturou o bronze por São Paulo.

Bruno Yllon Araújo Joner com Canelazo honrou Santa Catarina na 4ª colocação. Com apenas um ponto perdido ao longo da competição, o paulista Thiago Wilson Riginik Ferreira com SL Shinmart foi 5º. Nada menos que 11 cavaleiros e amazonas fecharam o Campeonato com apenas uma falta. O critério de desempate foi o 2º dia de competiçaõ e Pietra Carolina Bizzoto com Dona ML subiu ao pódio em 6º lugar.

No sábado, 23, também foram disputadas as finais Pré-junior e Mirim e nesse domingo, 24, tem a decisão das categorias Pré-mirim, Junior e Young Rider.

Os campeões da brasileiros 2016 da categoria Mini-mirim

Campeão Guilherme Kroeff / Chicharito Tagliaro - FGEE - 0 pp - 49s - 1s de aproximação
Vice Roberta Pickler Gevaerd / Cora do Refúgio - FCH - 0 pp - 46s57 - 1s43 de aproximação
3º Julia Pereira Orpinelli / Sheik - FPH - 0 pp - 46s19 - 1s81 de aproximação
4º Bruno Yllon Araujo Joner / Canelazo - FCH - 0 pp - 0 pp - 1 pp - 2s83 de aproximação
5º Thiago Wilson Riginik Ferreira / SL Shinmart - FPH - 1 pp
6ºE Pietra Carolina Bizzoto / Dona ML - FPH - 4 pp

6ºE Luma Bertão de Oliveira / Baviera Itapuã - FCH - 4 pp
6ºE Bruna Bertão de Oliveira / Baviera Itapuã - FCH - 4 pp
6ºE Maria Eduarda Chise Barbosa / Wendy Cooper - FPH - 4 pp
6ºE Julia Miguel / Reinhella GV - FPH - 4 pp
6ºE Camila Ribeiro de Mendonça / Rheinella GV - FPH - 4 pp
6ºE Isabelle Sportiello / Flitzi - FEERJ - 4 pp
6ºE Thiago Wilson Rignik Ferreira / Havalon - FPH - 4 pp
6ºE Eduardo Coelho Barbara / Quatour du Coutol - FPH - 4 pp
6ºE Giovana Quadrores Chiste / Mulher Marvilha - FGEE - 4 pp
6ºE Vivian Katherine Park Kang / Rhea du Charmone FPH - 4pp
6º E Eduardo Coelho Barbara / Contigo de Laubry - FPH - 4 pp


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Equipe brasileira de Hipismo é definida para os Jogos Rio 2016
19/07/2016 - TORCEDORES

O campeão Olímpico em Atenas 2004, Rodrigo Pessoa, ficará na reserva e o filho da ex-jogadora Hortência irá competir nas provas de Adestramento.

Após a definição da equipe que defenderá o Brasil nos Jogos do Rio 2016 pela CBH (Confederação Brasileira de Hipismo), os cavaleiros Álvaro de Miranda Neto, Eduardo Menezes, Pedro Veniss e Stephan Barcha, foram escalados como titulares para as competições. Ao passo que Rodrigo Pessoa, campeão olímpico nos Jogos de Atenas em 2004, além do bronze em Atlanta e Sdney, além de porta-bandeira nos Jogos de Londres, ficará como reserva, caso algum cavalo ou cavaleiro titular tenha que se ausentar durante a competição. O desempenho insatisfatório de sua égua, em relação aos outros cavaleiros, foi a explicação dada pela equipe técnica para escalá-lo como reserva.

O filho da rainha Hortência, ex-jogadora e craque brasileira no Basquete, João Victor Oliva, comanda a equipe que vai participar das provas de Adestramento nos Jogos. Além dele, os irmãos Luiza Almeida e Pedro Almeida e Giovanna Pass serão os titulares nas competições. Manuel Almeida será o reserva.

No Concurso Completo de Equitação, a equipe é formada por Carlos Paro, Marcio Appel, Márcio Carvalho Jorge, Rui Fonseca e Nelson Moreira.

As competições de Hipismo ocorrerão no Complexo Esportivo de Deodoro, na Zona Oeste do Rio Janeiro, entre os dias 6 e 19 de agosto.

Fonte: Torcedores


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620