Inscrições

Olá, estamos reformulando o sistema de inscrições, que logo retornará para melhor atendê-lo, por hora as inscrições devem ser feitas pela própria federação organizadora.
Aniversariantes do mês

01/01
- PB
02/01
Everaldo Apolinário - PB
05/01
- PB
10/01
Gustavo Rabelo - PE
12/01
- PB
12/01
Gustavo Araujo - PB
20/01
Gabriela Dantas Medeiros - PB
21/01
Jorge Luis Passamani - PB
25/01
Luiz Antero Gomes - PB
26/01
Maria Isabel Maculam - PB
29/01
Priscila Leite Lustosa de Lima - PB
 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4


Notícias

Temporada 2017 dos Concursos Nacionais de Salto começa antes do Carnaval
16/01/2017 - Fonte: CBH

Já começou a contagem regressiva para o início da temporada hípica 2017 na modalidade Salto. Aprovado em Assembleia Geral em 30/11/2016, o calendário de Salto da Confederação Brasileira de Hipismo para o próximo ano já tem Concursos Nacionais a partir da
O 2º SHP Open, que abriu a temporada oficial em 2016 na Sociedade Hípica Paulista, acontece duas semanas após o Carnaval, de 9 a 12/3. O mês de março traz ainda a 1ª etapa do Circuito Norte/Nordeste, na Bahia, de 16 a 19/3, e o Summer Tour em Curitiba, Paraná, que em 2017 passa a ter apenas uma etapa, entre 23 e 26/3.
Com abril tomado por dois feriados em sequência – Semana Santa (14 a 16) e Tiradentes (21/4) – o final do mês ainda tem espaço para duas etapas das Seletivas para o Campeonato Sul Americano, simultaneamente em Pernambuco e no Rio de Janeiro, de 10 a 23, e para o Concurso Nacional de Maio, mais uma vez em Santo Amaro, entre 28/4 e 1/5.
A maior novidade nesse primeiro semestre é a volta do 49º Internacional e Nacional The Best Jump em Porto Alegre a sua data tradicional, 4 a 7/5, logo após o feriado do Dia do Trabalho. Na sequência, entre 11 a 14/5, a comunidade hípica continua as disputas no sul do país, no Concurso Internacional e Nacional Cidade de Curitiba. Entre 25 e 28/5, o Internacional e Nacional Copa JK agita Brasília.
Já em junho, 1 a 4/6, o Internacional e Nacional 46ª Copa São Paulo movimenta a Sociedade Hípica Paulista. Na semana seguinte, entre 9 e 11/6, tem o Haras Albar em Campinas realiza um Concurso Nacional. Entre 15 e 18/6, a caravana do hipismo retorna a Curitiba para o Nacional Indoor e Seletiva do Sul Americana e de 22 a 25/6, o Haras Santa Esmeralda em Paraopeba, em Minas Gerais, recebe um Nacional.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Confederações se planejam para ciclo olímpico de Tóquio-2020 com menos recurso
03/01/2017 - Fonte: Estadão

Planejamento para os jogos no Japão envolverá menos dinheiro
As confederações esportivas brasileiras já imaginavam que os recursos para o próximo ciclo olímpico seriam menores após os Jogos do Rio-2016 e muitas já estão fazendo o planejamento para trabalhar com menos recursos até Tóquio, em 2020. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou que as entidades vão receber R$ 13 milhões a menos no próximo ano em relação ao período anterior na divisão dos recursos financeiros oriundos da Lei Agnelo/Piva. Se no ano olímpico R$ 98 milhões foram divididos pelas entidades, a estimativa é de R$ 85 milhões para 2017.

Entre as 29 confederações, apenas duas tiveram os recursos aumentados: a de luta olímpica, com 19,2%, e a de levantamento de peso, que teve um acréscimo mínimo de 0,2%. As outras terão perda de receitas e precisarão cortas gastos e buscar outras formas de rendimento.

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), por exemplo, terá uma redução de quase 50%. A entidade pode ainda pleitear um aumento no valor em conversas com o COB em janeiro - para as entidades que tiveram uma redução acima de 20%, o COB se comprometeu a dividir mais R$ 7 milhões a partir de projetos apresentados.

Para definir os valores distribuídos, o comitê reformulou seus critérios e pontuou as confederações em diversos itens, como ter medalhista olímpico, alcançar o Top 8 nos Jogos, subir ao pódio em Mundiais, ganhar medalha de ouro no Pan e até possuir uma boa gestão financeira, entre outras coisas.

A CBH, por exemplo, veio de um ciclo olímpico com resultado histórico no CCE no Rio-2016, com um sexto lugar. Ganhou ainda a Copa das Nações de Calgary (Canadá), em 2015, e foi vice este ano, além de desenvolver um bom trabalho na base. Procurada, a entidade preferiu não se pronunciar e pretende sentar com o COB para recuperar parte da verba.

A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) teve uma redução de 41% no repasse. "A diminuição dos valores foi esclarecida pelo COB tendo como fator principal a sua baixa arrecadação. Também foram criados novos critérios para a distribuição dos recursos visando ao próximo ciclo olímpico e isso é normal dentro do esporte de alto rendimento", explicou o presidente José Luiz Vasconcellos.

Ele lembra que a confederação pretende apresentar "projetos dentro das suas necessidades formatados de acordo com os novos critérios para atender de forma distinta as nossas quatro modalidades (BMX, estrada, mountain bike e pista), tendo em vista que existem hoje confederações que estão recebendo os mesmos valores da CBC, mas para administrar apenas uma disciplina olímpica".

Com 4% a menos, a Cbru (Confederação Brasileira de Rugby) pretende priorizar o investimento na equipe feminina de sevens, a modalidade olímpica. "Pela primeira vez a seleção será membro permanente do torneio de maior importância a nível internacional: o Circuito Mundial de Sevens. Iniciamos a preparação para Tóquio-2020 com a maior velocidade e intensidade possíveis e faremos o máximo para manter e aumentar esta intensidade durante todo o ciclo", contou Agustín Danza, CEO da entidade.

Já a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN), apesar de perder 16,6% dos recursos, pretende manter o ritmo após alcançar resultados e metas importantes neste ano de acordo com seu planejamento estratégico de longo prazo, que está embasado pelo Business Plan lançado em 2015. "Neste contexto, embora o repasse de recursos da Lei Piva tenha sofrido redução, trata-se de questão de ajuste de alguns planos a curto prazo para que possamos seguir alinhados à estratégia a longo prazo", afirmou Pedro Cavazzoni, CEO da CBDN.

Superintendente da Confederação Brasileira de Wrestling (CBW), Roberto Leitão frisa que houve, na verdade, uma pequena redução de aproximadamente 5% e de 12% se considerarmos todos os repasses do COB, incluindo projetos especiais. Apesar deste cenário, o dirigente comemora o reconhecimento do trabalho da entidade.
"Ficamos satisfeitos em ver que o COB avaliou bem o nosso trabalho. A Luta brasileira teve enorme desenvolvimento nesses últimos anos e a CBW soube aproveitar o ‘barco dos Jogos’ e colocamos a Luta em outro patamar, de meros participantes a reais condições de obtermos resultados", afirmou.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Com tradição no hipismo, Pernambuco é celeiro de novos talentos
21/12/2016 - Fonte: JC Online

Celeiro de grandes talentos nacionalmente reconhecidos, Pernambuco encara um bom momento no hipismo. Isso porque, em 2016, seis cavaleiros ganharam notoriedade e prometem ampliar o legado local na próxima temporada. Só este ano, a nova geração foi responsável por cinco títulos nos âmbitos nacional e continental. De acordo com o técnico André Felipe Ferreira, os jovens fazem parte da escola pernambucana, que sempre foi forte e revela excelentes representantes para a modalidade brasileira.

“Nosso Estado tem um hipismo de muita expressão. Para se ter uma ideia, temos cerca de 60% dos concorrentes dos concursos de salto nacionais realizados no Nordeste. Em relação aos resultados, a estatística é ainda melhor. Temos quantidade e qualidade”, comentou o treinador, que lembrou dos cavaleiros veteranos Fábio Genes, Marcelo Veiga e André Miranda.

Já a nova geração que conquistou bons resultados em 2016 (ver quadro ao lado) é composta por Henrique Maranhão, João Felipe Gomes, João Marcelo Santos, João Pedro Chaves, na categoria pré-mirim, Gabriela Duque, que defende a categoria Amador A e Paulo Miranda, representante da Júnior. Com 16 anos, Paulo já é considerado uma referência no cenário nacional. Não à toa, ele apresenta em seu currículo os títulos brasileiros pré-júnior, em 2015, e mini-mirim, em 2010. Este ano, ele sagrou-se vice-campeão sul-americano por equipes.

REVELAÇÃO

Quem segue seus passos no hipismo é o jovem Henrique Maranhão, de 12 anos. Ele integrou a equipe brasileira no Campeonato Sul-Americano deste ano e ajudou o time na conquista do segundo lugar. Na disputa individual, ele subiu no lugar mais alto do pódio. Além de Henrique, seus companheiros de categoria pré-mirim vão passar a defender a modalidade mirim em 2017.

A expectativa da Federação Equestre de Pernambucano (FEP) é vencer o Brasileiro e conseguir classificar pelo menos dois representantes do hipismo local para o Campeonato Sul-Americano. “A gente espera que pelo menos dois cavaleiros sejam convocados para integrar uma equipe de quatro. Temos pela frente quatro seletivas mais o Nacional para conseguir a convocação”, concluiu o técnico confiante.

Na foto, vemos Henrique Maranhão que é o destaque da nova geração pernambucana.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Comissão de Agricultura aprova projeto que fortalece criação de equinos
19/12/2016 - Fonte: Agência Senado

Projeto incentiva a criação de cavalos, mulas, burros e jumentos
Projeto que incentiva o desenvolvimento da criação de cavalos e outros animais como mulas, burros e jumentos foi aprovado nesta quarta-feira (30) na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). A matéria segue agora para votação em Plenário.

Segundo o relator da proposta (PLS 254/2014), senador Acir Gurgacz (PDT-RO), a cultura de equinos movimenta cerca de R$ 13 bilhões por ano e gera 800 mil empregos diretos e 3,5 milhões indiretos. Na avaliação do senador, além de estabelecer políticas para a atividade, que inclui o controle de doenças, a proposta vai incrementar a geração de empregos.

A proposta foi apresentada em 2014 pelo então senador Antonio Aureliano. O projeto estabelece diretrizes para a elaboração de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da criação de equinos. O governo deverá manter um grupo de estudo setorial permanente sobre a equideocultura. O texto ainda exige que o Plano Agrícola e Pecuário anual inclua o fortalecimento da atividade.

Por meio de emenda, o relator sugeriu ainda que órgãos do governo federal responsáveis pela fiscalização da exploração de jogos e loterias assumam a atribuição de receber as contribuições mensais pagas pelas entidades que promovem corridas de cavalos. Hoje, essa responsabilidade é do Ministério da Agricultura.

Outros projetos

A Comissão de Agricultura também deliberou nesta quarta-feira sobre mais outros 20 itens da pauta. Entre os projetos aprovados estão o PLS 268/2014, que promove o uso sustentável dos equipamentos de irrigação na agricultura brasileira; e o PLC 9/2015, que proíbe a soltura no ambiente natural de organismos aquáticos geneticamente modificados.

Foi aprovado também o PLC 10/2016, que trata da localização dos depósitos dos estabelecimentos revendedores ou distribuidores de agrotóxicos. A matéria segue para análise da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA). Já o PLC 213/2015, que disciplina o armazenamento de frutas e hortaliças in natura veio da CMA e, aprovado na forma de substitutivo, segue para votação no Plenário.

Na mesma reunião ainda foi votada e aprovada a proposta (PLS 524/2015) que estabelece parâmetros para a elaboração de políticas públicas para a ovinocaprinocultura no Brasil. E finalmente, a emenda substitutiva ao projeto que combate o desperdício de alimentos (PLS 672/2015) e será submetida a turno suplementar.


Comente | Comentários desta Notícia (0)


Circuito Norte e Nordeste Guabi de Hipismo 2016 fecha com sucesso no Pernambuco
15/12/2016 - Fonte: Confederação Brasileira de Hipismo

Após a festa de premiação dos campeões do Ranking Nacional Norte Nordeste a temporada do hipismo brasileiro 2016 foi oficialmente encerrada.
Entre 8 e 11/12, o Caxangá Golf & Country Clube em Recife recebeu a 7ª e última etapa Circuito Norte e Nordeste Guabi de Hipismo. Participaram da grande final mais de 200 conjuntos dos estados da Paraíba, Alagoas, Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pará, São Paulo e, é claro, com forte participação de representantes do Pernambuco. Destaque também para o patrocínio da Guabi Rações que apoiou o Circuito em toda temporada 2016.

Muitas atrações paralelas agitaram o evento com praça de alimentação, espaço infantil, degustação de produtos, expositores de artesanato, floricultura,artigos em couro, moda, exposição de carros antigos, Test Drive, happy hour com banda ao vivo e muito mais. Em paralelo, o Caxangá ainda recebeu o Vivo Open Air – o maior festival de cinema ao ar livre do mundo, evento que segue até 18 de dezembro.

Ao final da competição, a festa de premiação dos campeões do Ranking Norte Nordeste encerrou a temporada oficial do hipismo brasileiro em 2016. Luiz Roberto Giugni, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo que encerra seu segundo mandato, recebeu uma placa com uma homenagem especial em seu nome: "Amigos são para sempre! Elegemos você amigo do Circuito Norte e Nordeste de Hipismo. Esta foi a forma que encontramos de retribuir o carinho e atenção que você nos dedicou ao longo de sua gestão à frente da Confederação Braisleira de Hipismo. Reconhecemos e agradecemos todo o seu empenho. Circuito Norte Nordeste de Hipismo."

Saiba mais no site: http://www.cbh.org.br/index.php/noticias-geral/7452-circuito-norte-e-nordeste-guabi-de-hipismo-2016-fecha-com-sucesso-no-pernambuco.html



Comente | Comentários desta Notícia (0)


Outras Notícias
federações FILIADAS

nossos PARCEIROS


mídias SOCIAIS




nosso ENDEREÇO

Circuito N-NE de Hipismo
Fone.:(81)3343-5970/(81)3343-4837 | hipismo@hipismonortenordeste.com.br

Av. Bernardo Vieira de Melo, 428 - Sala 204
Piedade - Jaboatão dos Guararapes - Recife-PE | CEP: 54.440-620